quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

DESAFIO: Preparar uma "Carne Louca" em versão fashion!

Pãezinhos com Carne Louca
Este desafio começou quando falávamos, lá no escritório, sobre "comidinhas de antigamente, com cara nova", tema de uma reportagem bem legal da Revista Casa e Jardim. A conversa foi animadíssima e muitas sugestões surgiram... Pratos, decoração, utensílios, músicas de uma época saudosa para aqueles com mais de 35 (não é o meu caso, mas eu "fingi" que era para poder participar da conversa... kkkkk).

E todos foram unânimes em concordar que uma receita daquela época não podia faltar na "Festa Vintage": a Carne Louca!

Quantas lembranças vieram à minha cabeça quando mencionaram este prato... Senti-me voltando ao passado...

Sereno (wikipedia)
Aniversário dos filhos de uma amiga da minha mãe, a Tia Erô... Aquele monte de gente na sala da casa, crianças correndo desordenadamente por todos os lados, algumas escapando para o quintal (onde, afinal, era o lugar correto de estar correndo...), seguidos pelos gritos de mães desesperadas dizendo: "Menino/a, sai já do sereno!!!"

Aquilo sempre me intrigou... Primeiro, eu nem sabia o que era, exatamente, o "Sereno"... Depois que descobri o que era,  continuava sem entender como aquelas lindas gotinhas de orvalho da noite, que pareciam tão inofensivas, podiam ser tão letais... Seriam alguma forma de vida alienígena disposta a liquidar os humanos? Ou um veneno liberado por plantas carnívoras?? Ou talvez fosse um ácido que libera gases tóxicos com a luz da lua??? A própria Tia Erô, dona da festa, era a primeira a contar quantas vezes a Gislaine Cristina e o Carlos Fernando já haviam ficado tremendamente doentes depois de "tomar sereno", gerando uma comoção em todas as mães, que saíam desesperadas cobrindo a cabeça de seus rebentos com gorros e capuzes...

E assim, por culpa completa do "sereno", ficávamos confinados à sala lotada de adultos (e, pensando bem, em um ambiente muito mais carregado de vírus e bactérias que o pobre e injustiçado sereno...rs). De tempos em tempos, uma parente entrava na sala, vinda da cozinha, com uma enorme bandeja, repleta de grandes sanduíches de pão francês recheados com Carne Louca, que os convidados comiam e se deliciavam, torcendo para não cair pingos de azeite na roupa!! Para nós, crianças, a lambança era divertida e inevitável (ah.. e para o meu pai também... kkkkk). E minha mãe, que teve uma criação humilde, "uma pobre menina da Vila Maria", como ela mesmo diz, mas que sempre teve uma postura refinada e elegante graças ao seu apurado senso de observação, inteligência e dedicação aos estudos, torcia muito o nariz para aqueles sanduíches...

Desde então a Carne Louca virou, para mim, sinônimo de comida pouco elegante, principalmente para se servir em festas... Tanto que eu nunca havia feito este prato antes (nem minha mãe, que eu me lembre...rs).

Por isso, me propus este desafio... Preparar a Carne Louca de uma forma diferente, mais delicada, que valorizasse o seu sabor marcante, sem perder a elegância!!

Primeiro passo foi encontrar uma receita de Carne Louca que me agradasse (pensei em ligar para a Tia Erô, mas minha mãe perdeu o contato... rs). Muitas das receitas levavam "acém", uma carne muito gordurosa... Até que encontrei uma feita com lagarto, no site do Panelinha. A peça de carne era cozida em um caldo de legumes bem temperado por várias horas, depois a carne era desfiada e se acrescentavam os ingredientes do vinagrete: pimentão, cebola, temperos... E tudo isso ficava marinando por horas ou dias, de preferência... Trabalhoso, não?? E eu tirava "sarro" da Tia Erô...
Uma adaptação que eu farei na receita do Panelinha é o uso da panela de pressão para "agilizar" o cozimento da carne que, mesmo depois de 2 horas no fogo baixo, não estava macia como eu gostaria...

Além da Carne Louca (por que eu também sou meio "louca"...rs), decidi preparar uns pãezinhos caseiros, receita do Jamie Oliver, para fazer as vezes do tradicional "pão francês"... Só que recheados de uma forma mais charmosa do que, simplesmente, cortar na metade e enfiar a carne dentro... Certamente uma ideia "vintage" para a sua próxima festa!

Pãezinhos com Carne Louca Desfiada

Para os pãezinhos (cerca de 15 com 50 gr cada)
  • 250 gr de farinha de trigo
  • 250 gr de semolina
  • 11 gr de fermento biológico seco (ou 15 gr de fermento fresco)
  • 15 gr de mel
  • 15 gr de sal
  • 300 ml de água morna

Para a Carne
  • 1 kg de lagarto
  • 2 talos de salsão picados
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 cenoura grande picada
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • 1,5 l de água

Para o vinagrete
  • 1 pimentão verde em tiras finas
  • 1 pimentão vermelho em tiras finas
  • 1 cebola picada
  • 2 tomates picados
  • 1 xícara de azeite extra virgem
  • suco de 1 limão
  • salsinha e cebolinha picados a gosto
  • sal e pimenta do reino a gosto

Comece preparando a massa do pão. Dissolva o fermento e o mel na água morna. Disponha as farinhas em uma mesa e faça um buraco no centro. Junte o fermento dissolvido e comece a sovar, até ficar bem homogêneo. Se necessário, junte mais água morna. Sove bem até ficar uma massa bem lisa. Cubra com filme plástico e deixe descansar por 1 hora ou até dobrar de tamanho em um lugar bem protegido.


Sove novamente e faça bolinhas de 50 gramas cada. Acomode em uma assadeira polvilhada com semolina, faça dois cortes com uma faca afiada formando uma cruz em cada pãozinho. Deixe descansar novamente por mais uma hora (ou até dobrarem de tamanho).


Enquanto a massa cresce, prepare a carne. Retire toda a gordura e tempere bem com sal e pimenta. Em uma panela de pressão, aqueça o azeite e frite bem o pedaço de carne de todos os lados, até ficar bem dourado. Junte o salsão, a cebola, os dentes de alho e deixe fritar. Junte a água, tampe a panela de pressão e deise cozinhar por 40 minutos ou até a carne ficar macia. Se utilizar uma panela normal, levará mais de 2 horas para ficar macia.


Enquanto a carne cozinha, aqueça o forno a 180 graus. Coloque os pãezinhos para assarem por uns 15 minutos, até ficarem dourados.


Quando a carne ficar pronta, espere esfriar e desfie com as mãos, em pequenos pedaços (a minha carne não ficou muito macia, da próxima vez vou cozinhar mais...)


Tempere com todos os ingredientes do vinagrete e leve a geladeira para tomar gosto por, no mínimo, 2 horas (o ideal é preparar no dia anterior). Vejam como fica linda e colorida!


Na hora de servir, corte delicadamente uma tampinha dos pãezinhos, retire um pouco do miolo e recheie com a Carne Louca. Olhem como fica charmoso!

Pãezinhos com Carne Louca
Outra opção é servir a Carne Louca em uma travessa e os pãezinhos para acompanhar... Aí cada convidado monta o seu sandubinha!! Você escolhe como servir! Bón Appetit e adeus preconceito à Carne Louca da Tia Erô!!

Carne Louca Desfiada

3 comentários:

  1. Bibi, impressionante sua capacidade de recriar este prato com tanta "fineza"! E que delícia que ficou!
    Agora não entendi a história dos 35 anos... eu sempre achei que era menos de 30? Não é?

    ResponderExcluir
  2. Bia, adorei a louca historia da carne louca, ri demais...e tb fiquei morrendo de vontade de degustar tudo! Vc se superou MESMO...Parabens!!!

    ResponderExcluir
  3. Querida Sofia anônima (rs)! Finalmente um comentário seu!! Adorei!!

    ResponderExcluir