domingo, 26 de maio de 2013

DESAFIO: Testar o Frango Assado no Soro Mágico do Panelinha!

Frango Assado no Soro Mágico
Como se não bastassem todos os programas de culinária na televisão aberta, na TV paga, na internet, nos blogs, nos sites, agora também consigo "escutar" receitas no rádio!! rs... Depois não querem que a gente vicie, né?? Estou falando do Programa de rádio da Rita Lobo - do Panelinha - na Rádio Estadão, muito legal!! E, foi no rádio que ouvi esta receita: Soro Mágico para frango assado! Achei super interessante: depois de esfregar um monte de sal e açúcar no frango, você o afoga em um monte de água! E ele lá fica por 40 minutos! Depois, é só enxaguar bem, enxugar o frango e assar por 1 hora e meia!! Não é exatamente uma receita "delicada", mas fiquei muito curiosa em testá-la! E isso virou um desafio!! Para ver a receita original do soro mágico, acesse o site do Panelinha!

Acabei comprando um frango caipira da marca Nhô Bento, congelado, da Seara! É um pouco mais caro que o frango normal, mas há a esperança que este tipo de criação seja menos carregada de hormônios! Será??

Descongelei o frango por 2 dias na geladeira... Umas 3 horas antes do jantar, comecei o preparo. E foi aí que algo inesperado aconteceu! O Nhô Bento ainda estava com a cabeça! Quase desmaiei!! E lá fui eu, com as pernas bambas, decapitar o coitado... Obviamente fiz o "procedimento" com os olhos fechados, mesmo correndo o risco de cortar os meus dedos fora! Ainda de olhos fechados, lá foram pescoço e cabeça direto para o lixo! Credo!!

No dia seguinte, escrevi para a Seara no Facebook e tive um retorno quase imediato: houve um problema na produção e este NÃO é o padrão do frango caipira da Seara! Foram todos extremamente atenciosos e ficaram de me enviar outro produto, para compensar a minha experiência negativa! Gostei da abordagem! É o que esperamos de todas as empresas!! Parabéns, Seara, por sua preocupação com seus consumidores e por utilizar as redes sociais a favor do bom atendimento!

Bom, decapitação resolvida (Argh! Argh! Argh!), passei o sal com açúcar por dentro e por fora do frango. A receita do Panelinha recomendava que o sal fosse passado também entre a pele e o peito... Mas isso acabou deixando esta parte especificamente muito salgada... Recomendo só passar sobre a pele do peito...

Feito isso, era hora de afogar o frango... (Meu Deus, este post está ficando morbidamente estranho... rs). Coloquei o frango em uma caçarola bem grande e acrescentei água até cobri-lo totalmente... Juntei os demais temperos (cebola, alho, grãos de pimenta, folhas de louro) e deixe tomar gosto por 40 minutos fora da geladeira. Tirei o frango do soro, lavei-o com bastante água, sequei bem com papel toalha e coloquei para assar no forno bem quente. Aqui, eu tentei "inventar": coloquei papel alumínio cobrindo o frango nos primeiros 40 minutos de forno... Mas, no final, achei desnecessário, porque o frango poderia ter ficado um pouco mais douradinho... Fiquei até com medo que estivesse mal cozido na hora de servir, mas não estava não... Estava super macio e molhadinho!! Certamente foi o frango mais suculento que eu já fiz!! Até o peito estava suculento!! Incrível!!

Para acompanhar o Frango Assado, preparei as Abóboras Picantes, também assadas, aproveitando o forno! Para ver a receita das abóboras, clique aqui! Esta receita dá para 4 pessoas!

Frango Assado com Soro Mágico


  • 1 frango inteiro (caipira) de 2 kg
  • 1 xícara de sal
  • 1/4 xícara de açúcar
  • 1 cebola em fatias
  • 2 dentes de alho inteiros
  • 5 grãos de pimenta
  • 2 folhas de louro

Lave bem o frango por dentro e por fora. Retire o excesso de gordura. Misture o sal e o açúcar e passe pelo frango todo. Coloque-o em uma panela grande e encha de água até cobri-lo completamente. Junte os demais temperos e deixe tomar gosto por 40 minutos fora da geladeira. Aqueça o forno a 200 graus. Retire o frango do soro, lave-o bem, seque-o com papel toalha. Se desejar, amarre as asas e as coxas com um barbante de algodão (para que não se abram durante o cozimento). Outra dica é colocar papel alumínio nas partes que costumam queimar (pontas das coxas e das asas). Leve ao forno por 1 hora e meia. Se começar a dourar demais, abaixe o fogo.


Retire do forno, deixe descansar uns minutos, retire o barbante e acomode o frango e as abóboras em uma travessa grande! E Bon Appetit!

Frango Assado no Soro Mágico

DESAFIO: Servir um café da manhã com gostinho de paixão!!

Strawberry Pancakes (Panquecas de Morango)
 Hoje fiz uma surpresa para meu amado... Um café da manhã especial, para uma linda e ensolarada manhã de domingo!!

Normalmente eu faço panquecas americanas para os meninos, que adoram comê-las com Maple Syrup... Pena que aqui no Brasil é tão absurdamente caro!! Um vidro de Maple 100% puro, com 250 gramas, custa uns R$ 50,00! Acabo comprando a versão mais diluída (15% de pureza), a R$ 25,00... Na nossa última viagem aos Estados Unidos, trouxe uma embalagem de 1 litro, de Maple 100%, que custou US$ 18,00! Que diferença, não???

Mas, hoje, as panquecas seriam especiais!! E a ideia de servi-las empilhadas, com geléia e frutas frescas veio do livro inglês de confeitaria maravilhoso que comprei (Illustrated Step by Step Baking)! No livro, a receita levava blueberries, colocados diretamente na massa da panqueca. Na minha versão, os morangos frescos seriam servidos no topo das panquecas, que teriam como recheio uma deliciosa geléia de morangos: panqueca, geléia, panqueca, geléia e morangos frescos, tudo finalizado com um nuvem de açúcar confeiteiro!! A receita da massa foi retirada do livro inglês e ficou ótima: macia, fofa, perfumada pela baunilha, não muito doce... Tudo de bom!!! Se quiser preparar uma calda de morangos caseira no lugar da geléia comprada pronta, clique aqui!

Strawberry Pancakes (Panquecas de Morango) - 10 unidades

Para a massa
  • 2 colheres de sopa de manteiga derretida
  • 2 ovos grandes em temperatura ambiente
  • 1 xícara de leite
  • 1 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1 1/2 colheres de chá de fermento em pó
  • 1/4 colher de chá de sal
  • manteiga para fritar
Para o recheio
  • 2 colheres de sopa geléia de morangos
  • um pouco de água para diluir
Para a cobertura
  • 6 morangos cortados ao meio
  • açúcar confeiteiro para polvilhar
Prepare a massa: Derreta a manteiga e deixe esfriar. Bata os ovos com a batedeira ou com um fuê. Junte o leite e a baunilha e bata até espumar bem. Peneire a farinha, o açúcar, o fermento e o sal. Junte o líquido de ovos e leite e bata até incorporar bem. Por último, adicione a manteiga e misture bem.

Aqueça uma frigideira com fundo grosso e antiaderente com um pouco de manteiga. Coloque uma porção generosa da massa (umas 2 colheres de sopa) no centro da frigideira e acerte com uma colher para ficar bem redonda (outra dica é bater a frigideira para espalhar a massa... eu testei mas faz muito barulho! Ainda mais em um domingo de manhã... rs)

Quando começar a dourar embaixo, vire delicadamente com uma espátula e deixe dourar do outro lado. Coloque em um refratário e mantenha aquecido (no forno aquecido e desligado). Repita este processo até terminar a massa.

Prepare o recheio misturando a geléia de morango com um pouco de água para ficar mais fácil de espalhar.

Lave bem e corte os morangos ao meio.

Monte as panquecas assim: coloque uma panqueca no prato, passe a calda, cubra com outra panqueca, mais geléia. Se quiser, coloque mais uma camada (eu fiz só com duas, porque senão meu maridão fica reclamando que eu só quero engordá-lo! rs). Finalize com os morangos frescos e com o açúcar confeiteiro!


Fica um prato lindo! Perfumado, romântico, delicioso... Se você ama alguém com todo o seu coração, vai querer preparar estas panquecas para ele (a)! Doce e atraente como é a paixão!! Bon Appetit!!


Strawberry Pancakes (Panquecas de Morango)

quinta-feira, 23 de maio de 2013

DESAFIO: Fazer em casa os maravilhosos Cinnamon Rolls!

Cinnamon Rolls dos Desafios Gastronômicos
Quando fui à Disney pela primeira vez, fiquei simplesmente viciada nos enormes, macios e super doces "Cinnamon Rolls", vendidos nos parques! Um doce enorme, com massa macia, semelhante a uma fatia de rocambole "virada para cima", recheada com muito açúcar e canela... Um exagero calórico, tanto no tamanho, quanto na quantidade de calda de açúcar, que escorre pelo prato! Ainda mais se você pedir cobertura "extra"!!

Anos depois, uma rede chamada Cinnabon chegou ao Brasil e começou a vender os Cinnamon Rolls ao estilo americano! Cheguei a prová-los, mas era uma extravagância calórica que eu não me permitia com frequência... E não podemos esquecer os Cinnamon Rolls vendidos no Starbucks, perfeitos para acompanhar um café e que podem ser levemente aquecidos se você pedir!


Quando comprei o tal livro inglês de Confeitaria (Illustrated Step by Step Baking), lá estava a receita de Cinnamon Rolls, só que em uma versão diferente: assados juntos em uma forma de torta e sem a cobertura exagerada de açúcar! Fiquei com água na boca imediatamente!!

Pesquisando um pouco mais sobre a receita, descobri que a versão original é européia, em países como Suécia, Finlândia, Noruega (Wikipedia). E que a versão que está no livro, onde os Rolls são "grudados" formando uma torta, é conhecida também como Boston Cake, mas ninguém conseguiu me explicar o que Boston tem a ver com isso! rs... Só sei que fica lindo!!!


Os ingredientes são simples (farinha, manteiga, ovos, leite, açúcar, canela, açúcar mascavo, fermento biológico...), mas a forma de preparo é bastante trabalhosa: prepara a massa, sova a massa, cresce a massa, abre a massa, prepara o recheio, recheia a massa, enrola a massa, corta a massa, coloca na forma, espera crescer novamente, pincela ovo, assa, prepara a calda, pincela a calda, salpica açúcar e canela! UFA!!!! rs

E prá complicar, me atrapalhei um pouco na receita por dois motivos... Primeiro, errei a quantidade de sal... (maldita falta de óculos e das letrinhas miúdas do livro inglês... era colher de chá de sal e eu coloquei uma colher de sopa!! Outro problema acho que foi o fermento que usei, que devia estar um pouco velho... E estes "probleminhas" fizeram com que a massa demorasse muuuuuito para crescer!! A primeira etapa de crescimento, quando a massa tem que dobrar de volume (normalmente de 1 a 1 hora e meia), levou 3 horas!! Depois, a segunda etapa de crescimento (que deveria levar 1 hora), também levou 3!!! Ainda bem que eu tive paciência em esperar e acabei conseguindo uma massa bastante macia... Se tivesse seguidos os tempos normais, certamente teria ficado "borrachento"!

Embora eu tenha ficado o dia todo às voltas com os Cinnamon Rolls, foi uma delícia prepará-los! E delícia maior foi provar este doce macio, amanteigado, com sabor forte de canela e açúcar mascavo! Depois que esfria, é só esquentar o Roll alguns segundos no microondas e ele volta a ficar macio e saboroso! Testei até congelar o doce e descongelá-lo diretamente no microondas por 1 minuto! Ficou com a textura perfeita, como se tivesse acabado de assar!! Da próxima vez (e certamente haverá uma próxima vez... rs), assarei os Cinnamon Rolls separadamente e não em formato de torta... Que tal??

Pessoalmente, a calda típica americana não me fez falta, mas, para meu marido Alê, os rolls poderiam ter ficado mais "molhadinhos"! E você, como vai preferir o seu??

Cinnamon Rolls (12 unidades)

Para a massa
  • 1/2 xícara de leite
  • 7 colheres de sopa de manteiga
  • 1 1/2 colheres de sopa de fermento seco biológico (tipo fermix)
  • 1/4 xícara de açúcar
  • 4 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 ovo e 2 gemas
  • óleo para untar
  • água (se necessário)
  • forma redonda com fundo removível de 30 cm
Para o recheio
  • 2 colheres de sopa de canela em pó
  • 1/2 xícara de açúcar mascavo
  • 2 colheres de sopa de manteiga derretida
  • 1 ovo para pincelar
Para a cobertura
  • 2 colheres de sopa de açúcar confeiteiro
  • 3 colheres de sopa de água
  • açúcar mascavo e canela (sobra da mistura utilizada no recheio)
Derreta o leite e a manteiga, sem esquentar muito. Quando estiver morno, dissolva o fermento e misture uma colher de sopa de açúcar (retirada da quantidade de açúcar da massa). Deixe descansar por 10 minutos. Coloque a farinha, o sal e o restante do açúcar em uma bancada e faça um buraco no meio. Coloque o líquido com fermento, os ovos (1 ovo e 2 gemas) e misture até incorporar (junte um pouco de água se precisar para dar liga). Sove por 10 minutos, até a massa ficar bem elástica. Deixe descansar por 1 a 2 horas, até dobrar de volume.

Prepare o recheio, misturando o açúcar mascavo e a canela.

Amasse novamente a massa e, com a ajuda de um rolo, abra um retângulo de 30 x 40 cm. Pincele com a manteiga derretida. Polvilhe a mistura de açúcar e canela, deixando uma faixa na parte mais estreita sem polvilhar. Reserve um pouco da mistura para a cobertura, no final do preparo. Pressione a cobertura com as mãos, para aderir bem. Pincele a parte sem açúcar e canela com o ovo batido. Enrole pela parte mais estreita, em direção à faixa que foi pincelada com o ovo. Pressione bem para o "rocambole" grudar. Corte o rocambole em 12 fatias e as acomode em uma forma redonda de fundo removível de 30 cm untada com manteiga. Coloque as fatias na forma e deixe descansar por mais 1 ou 2 horas, até ficar bem crescido.


Aqueça o forno (180 graus). Pincele o restante do ovo batido por toda a superfície do pão. Deixe assar por 25 a 30 minutos.

Retire do forno, deixe esfriar um pouco. Enquanto esfria, prepare a calda de açúcar, misturando a água e o açúcar confeiteiro e aquecendo no microondas por 30 segundos, para dissolver bem.

Pincele a calda por toda a superfície do pão e polvilhe a açúcar e a canela.

 





Bom, e se você não achou que eles ficaram suficientemente doces e gostosos, e queira colocar a cobertura extra ("american style"), veja a receita que encontrei no site King Arthur Floor, bem fácil de fazer: 1 1/4 xícaras de açúcar confeiteiro, 1/2 colher de chá de baunilha, 4 a 5 colheres de sopa de creme de leite fresco ou leite integral. Bata tudo com o fuê até engrossar. Despeje sobre os Cinnamon Rolls previamente aquecidos.

E Bon Appetit!

quarta-feira, 22 de maio de 2013

DESAFIO: Testar a receita de Pão "Filão" Branco com Casquinha crocante!

Pão Filão Branco
Estou firme na minha empreitada de testar, se não todas, pelo menos a grande maioria das receitas do incrível livro inglês "Illustrated Baking"! Até falei para o meu marido Alê que olhar este livro me dá taquicardia, crise de ansiedade... A vontade de ir para a cozinha experimentar tudo é enorme! Quase um TOC! (Transtorno Obsessivo Compulsivo).

A primeira receita testada (e aprovada com algumas adaptações) foi a do Pão Doce Trançado (clique aqui para ver a receita). Hoje, resolvi testar uma receita clássica: Pão Filão Branco (White Loaf).

Embora este pão seja feito com ingredientes muito simples (farinha, sal, fermento, óleo e água), a "pegadinha" desta receita está na forma de preparo, para se conseguir obter a tal "casquinha crocante", que esparrama pela mesa quando cortamos uma fatia do pão!

Eu já havia usado esta "técnica" quando preparei os "pãezinhos franceses", para um churrasco aqui em casa: coloca-se uma bandeja abaixo da forma do pão, dentro do forno, com água fervendo... Com o vapor durante o processo de cozimento, a casca do pão fica mais crocante!!

O resultado final foi satisfatório, mas não foi perfeito (como eu gosto!... Maldito TOC... rs). O forno estava alto demais nos primeiros minutos e, embora isto estivesse recomendado na receita, fez a superfície dourar muito, rápido demais... Também a sugestão de se salpicar farinha de trigo não foi muito boa... A farinha queimou um pouco e não ficou bonito... E, para completar, errei a quantidade de sal: coloquei demais!! A receita, escrita em inglês, tem letras bem miúdas e eu acabei me confundindo (será que estou precisando usar óculos???). Estava escrito: "1 tsp de sal", ou seja, uma "teaspoon" ou colher de chá de sal... E eu li: 1 "tbsp de sal", ou seja, uma "tablespoon", ou colher de sopa! Diferença sutil no papel e gritante na prática! Já viram que o pão ficou bem salgadinho... rs

Mas, de forma geral, a turma aqui em casa aprovou! Comeram tudo em 2 dias!! Segue a receita, já com os "probleminhas" mencionados devidamente corrigidos!

Pão Filão Branco

  • 4 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de sopa de fermento seco
  • 1 colher de sopa de óleo vegetal
  • 1 1/4 xícaras de água morna
  • fubá para salpicar (opcional)
Dissolva o fermento na água morna e adicione o óleo. Coloque a farinha e o sal em uma bancada e faça um buraco no meio. Despeje o líquido com fermento e comece a misturar até incorporar bem. Sove por 10 minutos. Deixe crescer até dobrar de volume, cerca de 1 hora. Misture novamente a massa, delicadamente e modele o filão do pão (comprido, com pontas arredondadas). Faça cortes diagonais na sua superfície. Se deseja salpique um pouco de fubá por cima do pão. Salpique também a forma e acomode o filão. Deixe descansar por mais 1 hora, até dobrar de volume novamente.

Aqueça o forno a 200 graus. Coloque para aquecer também uma forma vazia na parte de baixo do forno. Aqueça no fogo uma panela com água, até ferver. Assim que o forno estiver aquecido, coloque o pão para assar e despeje a água fervente na forma vazia no fundo do forno. Feche e deixe assar por uns 10 minutos. Abaixe o fogo para 180 graus e deixe por mais 30 minutos, até ficar com a superfície dourada.

Retire o pão e coloque sobre uma grade para esfriar. Sirva após 30 minutos, quando estará na temperatura e na textura ideais!



Pão Filão Branco
Depois que esfriou um pouquinho, é só cortar em fatias e se deliciar com a casquinha bem crocante (graças ao vapor do forno) e ao miolo branquinho e macio! Que tal uma fatia com uma quantidade generosa de requeijão cremoso e geléia de framboesas?? Bon Appetit!


DESAFIO: Criar um prato com ricota para o almoço em 45 minutos!

Crepes de Ricota com Molho de Tomates
Muitas vezes, a necessidade nos torna mais rápidos e criativos!! Há dias eu olhava para um pacote de ricota na geladeira e pensava: "Vai vencer e eu vou perder esta ricota..."

Até postei na Fanpage (Facebook) dos Desafios Gastronômicos uma pergunta aos seguidores: "O que fazer com a ricota que está na geladeira"? E vieram muitas sugestões! Até receita de Danoninho eu recebi!! Vocês sabiam que dá para fazer Danoninho com morangos frescos e ricota?? Eu não... Aprendi mais uma...

Estava eu nestes devaneios gastronômicos sobre a ricota e suas aplicações práticas, quando o Alê vira para mim (com cara de fome, claro!) e pergunta: "O que vai ter para o almoço hoje, amor? Tenho que sair às 12:45h! E estou com uma vontade de comer "comida", mas que não seja pesada ou "engordativa"... Isso significa que um lanche ou sanduíche não eram uma opção. Pensei: "Tá fácil, hein, amor!!" E eram 11:45h!! Eu tinha, no máximo, 45 minutos para preparar algo que atendesse às expectativas do maridão! Baita desafio!!

E a ricota continuava a me assombrar... Mas nada como a pressão de tempo, a tensão e o stress para fazer nossa cabeça pensar! rs

Minha decisão: preparar Crepes de Ricota, com Molho de Tomates, gratinados no forno com parmesão! O tempo era justíssimo, e eu precisava calcular e sequenciar muito bem as diversas etapas do preparo!

Mas deu certo!! Às 12:30h o almoço estava servido e as 12:45h meu marido saía, feliz e bem alimentado!!! Desafio cumprido!! E ainda deu tempo de tirar foto do prato! rs

E, para que vocês entendam a "contagem regressiva" deste preparo, fiz esta planilha (que serve como uma receita também, pois contém os ingredientes e a forma de preparo). A receita dá cerca de 9 crepes (ou 4 porções):


Crepes de Ricota com Molho de Tomates

E Bon Appetit!!

terça-feira, 21 de maio de 2013

DESAFIO: Preparar um Pão Doce Trançado do meu novo livro de receitas!!

Pão Doce Trançado
Você quer trocar este lindo sapato novo por um livro de receitas de Confeitaria em inglês? SIIIIIIIIMMMMMM!! Quem tem mais de 35 anos deve se lembrar de um programa na televisão onde o candidato ficava em uma cabine em formato de foguete e o apresentador (que era o Silvio Santos!!) fazia perguntas que o candidato não podia escutar e, quando acendia-se uma luz vermelha no foguete, o coitado tinha que responder SIM ou NÃO! E havia perguntas do tipo: você quer trocar esta bicicleta novinha por este fósforo usado??? Luz vermelha acesa e lá vinha a resposta... SIIIIMMMM (acho que os candidatos gritavam tanto a resposta porque estavam se sentindo totalmente surdos dentro daquele foguete ridículo!) kkkk... Para quem não se lembra, olhem este vídeo hilário com Silvio Santos e a garotinha (filha dele!!) que não entendeu muito bem como era a brincadeira do "Sim ou Não" dentro do foguete:


Mas, no meu caso, ao responder a pergunta inicial deste post, eu não estava no foguete do silêncio... A resposta foi totalmente consciente!!

E foi assim: estava eu no shopping semana passada determinada a comprar um sapato novo... E passei pela livraria... Como quem não quer nada, fui até a seção de gastronomia e lá estava ele... Grande, robusto, brilhante, piscando prá mim... Um livro enorme sobre "Baking", praticamente uma bíblia no assunto, com mais de 300 receitas, muitas com o passo a passo! Fiquei encantada! E não resisti: troquei a verba do sapato pelo livro!!

Eu já comecei a ler as receitas lá na livraria mesmo... Todo dividido por temas, com o passo a passo de receitas como Croissant, Massa Folhada, Pães Artesanais, Tortas, Bolos de Festa... Um completo desbunde!!

Agora, vocês vão ter que me aguentar, porque quero fazer TODAS as receitas do livro!

E já comecei hoje, preparando um lindo pão doce trançado, de origem alemã, mas muito semelhante na textura e no sabor ao brioche francês e normalmente servido na Páscoa: o Hefezopf (traduzindo: Trança de Páscoa). Douradinho por fora (o meu quase queimou...), branquinho e muito macio por dentro, pode ter variações acrescentando-se frutas secas... A receita do livro não estava perfeita, porque tive que colocar bem mais farinha do que estava indicado lá... Quase uma xícara a mais...

Segue a receita para um pão bem grande ou dois menores! Se preferir um pão mais "alto", faça as tranças mais curtas e gordas e coloque a massa em uma forma para pão, na segunda "crescida".

Pão Doce Trançado (Hefezopf)


  • 4 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento seco
  • 1 1/2 xícaras de leite morno
  • 1 ovo grande
  • 1/4 xícara de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 5 colheres de sopa de manteiga sem sal derretida
  • 1 ovo batido para pincelar

Aqueça o leite até ficar morno. Dissolva o fermento no leite e, depois, misture o ovo. Coloque a farinha e o sal em uma bancada e faça um furo no meio. Acrescente o leite com fermento e ovo e comece a misturar. Acrescente a manteiga derretida e continue sovando até a massa desgrudar das mãos e ficar bem homogênea (cerca de 10 minutos). Cubra com um filme plástico e deixe crescer até dobrar de volume (cerca de 1 hora a 1 hora e meia).

Amasse a massa novamente e divida em 3 partes. Faça 3 "minhocas" e trance conforme desenho abaixo:

Deixe crescer novamente em uma forma por mais uma hora. Aqueça o forno a 190 graus. Pincele todo o pão com o ovo batido e leve para assar por 25 a 30 minutos. Se começar a dourar rápido demais, cubra com um papel alumínio e continue assando, até ficar no ponto.

Deixe esfriar em uma grade e... Bon Appetit!!


Pão Doce Trançado


segunda-feira, 20 de maio de 2013

DESAFIO: Preparar um "almoço de negócios" ao estilo blogueira de gastronomia!

Diálogo de blogueira de Gastronomia marcando um "almoço de negócios": "Vamos almoçar fora?" - "Sim, sim, claro!" - "No meu jardim ou no seu"??? rs

Afinal, o "cartão de visitas" dos Desafios Gastronômicos é receber bem!! Receitas interessantes, decoração caprichada, flores, velas são apenas o "meio" para proporcionar aos convidados um momento especial!!

E foi assim que começou este desafio: Um almoço de negócios servido no jardim, com um cardápio leve, para um dia quente de outono!!

Decidi servir duas das minhas especialidades: A Quiche de Alho Poró e a Torta de Ricota com Calda de Goiaba! Para acompanhar a Quiche, feita em forminhas individuais, uma adaptação de uma receita com couscouz marroquino: Salada Indiana de Grãos, feita com Sete Grãos, legumes picados, temperados com curry e limão, em uma "cama" de alface picado (rs)! Para beber, algo refrescante e sem álcool: um Suco de Limão Cravo (que trouxe do meu sítio) e folhas de Hortelã!

A decoração, no jardim, também foi caprichada: Arranjo de Bromélias, toalhas de linho com bordado (feitas por minha avozinha Anna, quando ela ainda enxergava e fazia lindos trabalhos de tricô e crochê...), Sousplats floridos e guardanapos xadrez de branco e vermelho, com porta guardanapo verde!  Um charme total!!


Mini Quiche de Alho Poró com Salada Indiana de Grãos 

(4 porções)

Para a Massa da Quiche
  • 125 gr de farinha de trigo
  • 65 gr de manteiga
  • 2 colheres de sopa de água gelada
Para o Recheio da Quiche
  • 1 alho poró em rodelas
  • 1 cebola em rodelas
  • azeite para fritar
  • 1 xícara de leite
  • 2 ovos
  • 50gr de queijo ralado
  • 2 colheres de sopa de farinha de trigo
  • sal e pimenta a gosto
Para a Salada de Grãos
  • 1 xícara de Sete Grãos
  • 1 cubo de caldo de legumes
  • 1 tomate picado
  • 1 cenoura picada
  • um punhado de uvas passas escuras
  • suco de meio limão siciliano
  • azeite a gosto
  • 1 colher de sopa de curry indiano
  • nozes picadas para decorar
  • alface americana para decorar
Prepare a massa: faça uma farofa com a farinha e a manteiga. Junte a água e amasse até formar uma bola homogênea. Leve à geladeira por 30 minutos.

Refogue o alho poró e a cebola no azeite e reserve.
Bata no liquidificador os ovos, o leite, a farinha, o queijo ralado, o sal e a pimenta. Reserve.

Aqueça o forno a 180 graus. Tire a massa da geladeira, abra com a ajuda de um rolo e forre as forminhas com fundo removível. Coloque o líquido com cuidado em cada forminha, sem encher demais. Distribua o alho poró e a cebola sobre cada tortinha. Leve para assar por 40 minutos, até ficar bem dourado e cozido.

Prepare a salada: Cozinhe os sete grãos conforme a embalagem, com um caldo de legumes por 40 minutos. Desligue e deixe esfriar. Corte o tomate, a cenoura e junte aos grãos. Junte também as passas. Prepare o tempero misturando o suco de limão, o azeite, o curry e sal a gosto e coloque nos grãos. Corte a alface americana em tiras e reserve.

Na hora de servir, coloque a Mini Quiche no prato, uma porção de alface americana e, por cima, os grãos temperados. Finalize com um filete de azeite extra virgem e as nozes picadas.

Para ver a receita da Torta de Ricota, clique aqui! Para dar um toque mais "gourmet" à sobremesa, além da Calda de Goiabada Cascão (é só derreter a goiabada em um pouco de água no fogo), fiz também uns detalhes com chantilly, decorados com hortelã!


Agora, uma surpresa!! Eu fiz o "timeline", ou "linha do tempo" para preparar este almoço inteirinho, intercalando o preparo das receitas para que fiquem prontas ao mesmo tempo, inclusive com a preparação da decoração! E fiquei bem surpresa quando vi que fazer este cardápio leva 4 horas de trabalho, em 24 etapas!! Mas, tenham certeza que vale a pena! Fica uma delícia! E seu "almoço de negócios" vai ser especial!! Ah! Mas se quiser fazer para uma almoço em família, ou com amigos, também pode e funciona, viu?? Quem se anima? Tá tudo "mastigadinho"!


E Bon Appetit!!

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Concurso Cultural dos Desafios Gastronômicos: O Desafiado agora é você!!!

A ideia deste Concurso surgiu quando comecei a receber mensagens dos leitores do blog comentando sobre suas experiências com as receitas do Blog, mandando fotos, contando histórias... Uma delícia!!

É muito simples participar: Escolha uma das receitas do blog, tente reproduzi-la em casa, fotografe o resultado e escreva um texto sobre sua experiência com o seu Desafio Gastronômico!!!

As 3 melhores histórias (e suas respectivas fotos) serão publicadas aqui no blog e na página dos Desafios no Face e ganharão um lindo avental "Desafios Gastronômicos"! Em duas versões, a escolher pelos ganhadores!



Envie seu texto e foto do desafio (em boa definição) para desafiosgastronomicos@gmail.com até 19/06! É o dia do meu aniversário! E este vai ser o meu maior presente: receber as incríveis histórias dos meus queridos leitores sobre os Desafios Gastronômicos!!

Participe!! Quero muito saber como foi o seu desafio!! Afinal, o (a) Desafiado (a) agora é você!!

Beijos e Bón Appetit! Bia

terça-feira, 14 de maio de 2013

DESAFIO: Fazer a torta preferida do Harry Potter, a Treacle Tart!

Treacle Tart (Torta de Melado) by Desafios Gastronômicos
Quando assisti a um programa sobre confeitaria no canal inglês BBC (The Great British Bake Off) e vi a Mary Berry preparando uma torta chamada Treacle Tark, fiquei alucinada!

Que torta linda, com seu acabamento em "treliça" feita com a massa!! E que ingredientes inusitados para o recheio de uma torta!! Melado de milho (dourado) e farinha de pão, além do limão siciliano!

E mais interessada em aprender esta receita eu fiquei quando descobri, na Wikipedia, que a tal torta é a sobremesa preferida do Harry Potter! E eu sou super fã do bruxinho!!
Fiz várias pesquisas e acabei me inspirando na receita da Mary Berry e na receita de um blog australiano chamado Butter Hearts Sugar, que se inspirou no livro de culinária do Harry Potter para fazer a torta!



Era, portanto, um desafio inevitável: experimentar uma receita intrigante, provar uma torta tradicional inglesa (a confeitaria inglesa é espetacular!) e, finalmente, testar uma receita de Hogwards!! Tudo em um só desafio!!

O momento para testar a minha nova experiência também seria especial: o almoço de Dia das Mães!!

A base é uma massa podre, feita somente de manteiga, farinha e água. O recheio também é simples de fazer, bastando misturar o melado (quente) com o pão e o limão. A parte mais complicadinha é a montagem da torta: abrir a parte inferior, rechear e fazer a "treliça" como cobertura. Mas, com um pouquinho de paciência, se tira de letra! E o resultado é surpreendente! Além de linda, a torta é simplesmente deliciosa! O limão corta totalmente o doce exagerado do melado e o sabor fica indescritível! No almoço de dia das mães, a Treacle Tart concorreu com uma das minhas especialidades, a Tarte Tatin e... pasmem!! Ganhou na preferência familiar!! Incrível!!

Treacle Tart (Torta de Melado)

  • 250 gr de farinha de trigo
  • 130 gr de manteiga gelada
  • 3 colheres de sopa de água gelada
  • 400 gr de melado de milho (Karo)
  • 150 gr de pão branco fresco 
  • 2 limões sicilianos
  • 1 ovo para pincelar
  • 1 forma para torta de 18 cm com fundo removível








Treacle Tart (Torta de Melado) by Desafios Gastronômicos