segunda-feira, 13 de maio de 2019

DESAFIOS LIGHT: Duas sopas cremosas e leves!

Creme de Chuchu com Aveia e Páprica e Creme de Legumes com
Gorgonzola e Amêndoas Defumadas
O friozinho começa a chegar e as sopas voltam ao nosso cardápio diário, principalmente para o jantar! Sou de família portuguesa (por parte de mãe) e sempre foi hábito tomarmos sopa no jantar! Minha mãe nos preparava sopas de feijão, lentilha, grão de bico, ervilha seca, feijão branco, minestrone... todas muito substanciosas, com legumes (cenoura, escarola, chuchu, batata...), com carnes (bacon, costelinha, pedacinhos de filé mignon) e com macarrão (aqueles miúdos, como ave maria e padre nosso...). Eram realmente refeições completas e íamos dormir com a barriga cheia e quentinha... Que saudade dessa época boa!

A realidade agora é um pouco diferente... Afinal, estamos sempre tentando reduzir as calorias das refeições, mas sem perder o sabor da comida, não é?

Por isso, curto muito fazer cremes com base de legumes, bem condimentados e cremosos (mas sem muitas calorias!). Para acompanhar, no máximo umas torradinhas light ou grissinis integrais!

Recentemente, fiz essas duas receitas de sopas-creme, uma com legumes (cenoura e batatas) e temperada com um toque de gorgonzola e amêndoas defumadas e a outra, com chuchu e aveia, temperada com ervas e páprica (doce e picante). Ficaram ótimas!

Creme de Legumes com Gorgonzola e Amêndoas defumadas

(para 4 porções)


  • 2 cenouras descascadas e picadas
  • 2 batatas descascadas e picadas
  • 1 cebola picada
  • 1 dente de alho
  • azeite para refogar
  • 1 folha de louro
  • sal e pimenta do reino
  • gorgonzola para finalizar
  • amêndoas defumadas picadas para finalizar
  • Grissini integral para acompanhar

Refogue o alho e a cebola no azeite. Acrescente os legumes picados e complete com água fervente até cobri-los. Deixe cozinhar por 20 minutos (até os legumes estarem bem macios). Deixe esfriar um pouco e bata tudo no liquidificador (só retire a folha de louro). Volte a panela e deixe ferver. Tempere com sal e pimenta a gosto. Sirva salpicado com gorgonzola e amêndoas.


Creme de Chuchu com Aveia e Páprica

(para 4 porções)


  • 3 chuchus descascados e picados
  • 1 cebola picada
  • 1 dente de alho
  • azeite para refogar
  • 1 folha de louro
  • ervas secas ou frescas para temperar (orégano, salsinha, manjericão...)
  • sal a gosto
  • 1 colher de chá de páprica doce
  • 1 colher de chá de páprica picante
  • 3 colheres de sopa de aveia em flocos grandes
  • paprica doce para decorar
  • torradinhas para acompanhar

Refoque a cebola e o alho no azeite. Acrescente o chuchu e cubra com água fervente. Tempere com o louro, as ervas, sal e as pápricas. Cozinhe por 20 minutos. Quando o chuchu estiver bem cozido, deixe esfriar um pouco e bata tudo no liquidificador (só retire a folha de louro). Volte para a panela, coloque a aveia e deixe cozinhar por uns 5 minutos. Sirva salpicado com páprica doce e com as torradinhas.



Bon Appetit!!

terça-feira, 16 de abril de 2019

DESAFIO: Paprika Schnitzel com Spätzle e Repolho Roxo

Mais alemão que este prato, impossível!! Paprika Schnitzel é um filé de suíno a milanesa (vulgo schnitzel) com um delicioso molho a base de nata e páprica, acompanhado de uma espécie de nhoque feito com farinha, ovo e manteiga, cozidos e depois grelhados (os "Spätzle") e de um adocicado repolho roxo, cozido com maçãs, vinagre de vinho tinto e cravos! Uma combinação de cores e sabores incríveis, que só meus patrícios alemães são capazes de criar!!

 A receita mais tradicional é feita com carne de porco, mas você pode fazer os "milanesas" com frango, filé mignon ou contra filé.

 E o mais legal dessa receita é que você tem uma sequencia para preparar os 3 pratos simultaneamente! Perfeito para servir um jantar que vai surpreender sua família e seus amigos!!

Paprika Schnitzel com Spätzle e Repolho Roxo

(6 pessoas)

para o milanesa (schnitzel)

  • 8 a 10 filés de suíno temperados com sal e pimenta
  • 3 colheres de sopa de farinha de trigo
  • 1 xícara de água
  • 1 xícara de farinha de rosca
  • óleo para fritar

para o molho de páprica

  • 400 gr de nata ou creme de leite fresco
  • 1/2 xícara de farinha de trigo dissolvida em 1 xícara de leite integral
  • 2 colheres de sopa de páprica doce
  • 1 colher de sopa de páprica picante
  • 1 colher de sopa de colorau
  • sal e pimenta a gosto

para os nhoques (Spätzle)

  • 2 ovos
  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 1,5 xícaras de água
  • 4 colheres de sopa de manteiga derretida
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • manteiga derretida para pincelar
  • água fervente (5 litros)

para o repolho roxo

  • 1 repolho roxo pequeno fatiado
  • 1 cebola picada
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • 1 maçã sem casca 
  • 6 cravos da índia
  • 2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
  • 2 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • sal e pimenta do reino a gosto

Prepare o milanesa: misture a água, a farinha e o sal. Passe os filés nessa mistura de farinha e depois na farinha de rosca. Repita para todos os filés. Deixe em uma assadeira grande e forrada com papel manteiga na geladeira até a hora do preparo.

Prepare o repolho roxo: refogue a cebola na manteiga. Acrescente a maçã picada, o açúcar e o vinagre e deixe caramelizar. Junte o repolho e os cravos, tempere com sal e pimenta, misture bem, tampe e deixe cozinhar por 20 a 30 minutos, colocando um pouco de água quando começar a secar. Reserve.

Prepare os spätzle: misture os ovos, a farinha, a água e o sal na batedeira, com a pá triangular ou a pá para pão. Quando estiver bem homogênea a massa, junte a manteiga derretida e bata bem. A massa deve ficar bem grudenta. Aqueça a água para cozinhar a massa. Espalhe 1/3 da massa em uma tábua de madeira. Com uma faca bem afiada, vá cortando pequenos pedaços da massa e jogando na água fervente. Espere subir à superfície e coloque em uma travessa, pincelando com manteiga. Repita com o restante da massa. Reserve.

Prepare o molho de páprica: dissolva a farinha com o leite. Aqueça uma panela média e aqueça a nata. Acrescente o leite com farinha, os temperos e mexa bem até engrossar. Se ficar muito grosso o molho, acrescente mais leite para acertar o ponto. Reserve.

Em uma frigideira grande, aqueça bastante óleo. Frite 2 a 3 bifes de cada vez, deixando ficar bem dourado de cada lado. Depois de frito, enxugue bem cada bife com papel absorvente e reserve em forno baixo aquecido.

Um pouco antes de servir, aqueça uma frigideira grande e grelhe os spätzle até ficarem tostadinhos. Cubra os bifes com o molho e sirva imediatamente.

Para acompanhar o jantar, escolha um bom vinho branco alemão... como o riesling, por exemplo! E Bon Appetit!
 




segunda-feira, 8 de abril de 2019

DESAFIO: Legumes Frescos com Maionese Caseira de Alho

Essa "entradinha" surgiu meio que por acaso... Preparando um almoço de domingo para a família, resolvi servir, como aperitivo, alguns legumes que tinha na geladeira (mini cenouras, tomatinhos cereja e salsão, cortado em pedaços) com algum tipo de molho à base de maionese... Só que não tinha maionese na geladeira... Então improvisei: fiz a minha maionese de leite (aprendida no Rio Grande do Sul, como base da salada de batatas que eles servem por lá) e adicionei alho picado. Ficou simplesmente incrível! Meu filho e meu marido não cansaram de elogiar! Falaram que era a melhor maionese do mundo!! rs...

Modéstia a parte, ficou boa mesmo! Sem levar gema de ovo, essa receita de maionese de leite é mais leve e aerada, e o alho dá um toque de sabor! Se quiser variar, acrescente também ervas frescas picadas (como manjericão, salsinha e cebolinha)... Vai dar uma coloração verde bem interessante para o prato, que já tem uma apresentação super colorida e apetitosa!!

Legumes Frescos com Maionese Caseira de Alho

 (1 xícara de chá)


  • suco de meio limão
  • 1 colher de sopa de mostarda amarela
  • 1/2 xícara de leite
  • 2 dentes de alho picados
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • óleo de milho ou soja para dar liga (aproximadamente meia xícara de chá)
  • legumes cortados em pedaços (cenoura, pepino, salsão, erva doce...) 
  • tomatinhos cereja

Coloque no liquidificador o suco de limão, a mostarda, o leite, os dentes de alho, sal, pimenta e um pouco de óleo. Bata tudo e, ainda com o liquidificador ligado, vá juntando mais óleo aos poucos, até ficar no ponto desejado (fica com uma consistência bem firme, como uma maionese).

Coloque os os legumes em potinhos e sirva com o molho de alho!

E Bon Appetit!!

quinta-feira, 4 de abril de 2019

DESAFIO LIGHT: Panquecas Fit de Banana e Aveia, com Mel!

Panquecas Fit de Banana e Aveia com Mel
Sabe aquelas panquecas americanas com maple, maravilhosas e super calóricas? Então... que tal uma versão fitness, nutritiva e super gostosa?? Seu café da manhã de domingo nunca mais será o mesmo!!

Panquecas Fit de Banana e Aveia com Mel

(1 porção)


  • 1 banana amassada, 
  • 1 ovo, 
  • 2 cs farinha aveia, 
  • 1/2 cc fermento em pó, 
  • 1/2 cc canela em pó. 
  • Mel a gosto para servir


Misturar a banana, o ovo, a aveia, o fermento e a canela com um fuê (ou bater no liquidificador). Grelhar em frigideira de fundo grosso untada com óleo de Coco (faça 3 unidades). Jogue o mel por cima da pilha de panquecas, para finalizar! 

E Bon Appetit!!

DESAFIO LIGHT: Muffins de Maçã, Aveia e Nozes!


Muffins de Maçã, Aveia e Nozes
Mais uma receitinha "fitness", fácil de fazer e deliciosa, testada e aprovada pelos Desafios!

 Esses bolinhos são perfeitos para um lanche ou para a sobremesa!

Você pode prepará-los como "muffins", em forminhas de cupcake ou em forma de bolo inglês, para ser cortado em fatias! E não é necessário utilizar nem liquidificador, nem batedeira! Os pedacinhos de maçã se misturam à massa e contribuem para deixar os bolinhos mais doces e saborosos. A "crocância" fica por conta das nozes e também da aveia em flocos grossos.

É uma mistura de sabores que vai surpreender a todos!

Nem dá para acreditar que, ainda por cima, são nutritivos e funcionais!

Muffins de Maçã, Aveia e Nozes 

(12 unidades)


  • 100ml de óleo de coco 
  • 2 ovos 
  • 50gr de açúcar mascavo
  • 50 gr de mel 
  • 75gr de farinha trigo integral 
  • 75gr de farinha de aveia 
  • 20gr de aveia em flocos grandes
  • 20gr de farinha de linhaça dourada
  • 1cc fermento em pó
  • 1/2 cc sal; 
  • 1/2 cc de canela
  • 3 maçãs descascadas e picadas, 
  • raspas de limão siciliano; 
  • nozes picadas. 

Aquecer o forno a 180graus. Misturar o óleo e os ovos com o fuê, juntar o açúcar e as farinhas, fermento, canela e sal. Por último, misturar as maçãs e nozes. Colocar em 12 forminhas de cupcake e assar por 30 minutos. 

Bon Appetit!!


DESAFIO: Um bolo de Cenoura Fit, sem gluten e sem lactose!

Bolo de Cenoura Fit
 Quem não ama bolo de cenoura?? Meu filho e meu enteado já pediram esse tipo de bolo nos respectivos aniversários! Já pensou?? Isso é que gostar de Bolo de Cenoura! (o difícil foi dar uma cara de "festa" a este bolo tão simples, caseiro e delicioso!).

Em um grupo fechado no Whatsapp que faço parte ("Marinizadas" - um grupo de mulheres que vivem a bordo de veleiros ou gostam de velejar), recebi ontem uma receita de Bolo de Cenoura "Fit" e fiquei bem curiosa de testar... A autora é a "marinizada" Paula Lamberti!

Mas qual é a diferença desta receita para a tradicional? O que a torna "fit"? Óleo de Coco no lugar do óleo de soja e em menor quantidade; farinha de arroz no lugar da farinha de trigo (o que faz com que a receita seja "sem glúten") e açúcar demerara no lugar do açúcar comum, também em menor quantidade. Como eu não tinha açúcar demerara, utilizei açúcar refinado mesmo...  E leva suco de laranja e raspas de laranja, o que dá um sabor especial ao bolo! Para a cobertura, utilizei água, cacau 100%, margarina light e bem pouco açúcar (na receita tradicional, a cobertura leva leite no lugar da água)... Mas, para ser "fit" mesmo, melhor deixar a cobertura de chocolate prá lá... rs... Eu não consegui! E você? Vai fazer com ou sem cobertura de chocolate??

Bolo de Cenoura Fit (Sem gluten e sem lactose)

(1 bolo médio)

para a massa

  • 4 ovos
  • 3 cenouras picadas
  • 3/4 xícara de óleo de coco (ou óleo de soja)
  • suco de 1 laranja
  • 1 xícara de açúcar demerara
  • 2 xícaras de farinha de arroz
  • 1 colher de chá bem cheia de fermento em pó
  • raspas da casca de 1 laranja

para a cobertura (opcional)

  • 4 colheres de sopa de cacau em pó (100%)
  • 1 colher de sopa de margarina light
  • 1 colher de sopa de açúcar mascavo
  • 4 colheres de sopa de água

Aqueça o forno a 180 graus. Unte com margarina e farinha de arroz uma forma redonda com buraco no meio. Bata bem no liquidificador os ovos, as cenouras, o óleo, o suco de laranja. Misture com o açúcar, a farinha de arroz, o fermento e as raspas de laranja. Misture bem com um fuê, coloque na forma e leve para assar por 40 minutos ou até ficar assado.

Retire o bolo do forno e deixe amornar. Prepare a cobertura: em uma panela pequena, misture e aqueça todos os ingredientes, até ferver. Jogue sobre o bolo ainda quente.

E Bon Appetit!

quarta-feira, 3 de abril de 2019

DESAFIO: Spaghetti de Pupunha ao Pesto

Spaghetti de Pupunha ao Pesto com Filet de Frango
 A ideia deste prato surgiu quando vi, no Natural da Terra, umas bandejinhas com pupunha em diversos cortes: spaghetti, carpaccio, lasanha, sticks...

 Como estava planejando um jantar mais leve e tinha 2 files de frango já temperados na geladeira, pensei: que tal um spaghetti de pupunha ao pesto para acompanhar? E assim nasceu essa receita! Fácil de fazer, leve e muito gostosa! Capriche no parmesão para finalizar, afinal, ninguém é de ferro! E sirva com um vinho branco bem geladinho, para dar um toque ainda mais especial ao seu jantar! 

#Dica: Se você quiser uma versão "vegetariana", retire o frango grelhado e substitua por cogumelos portobelo grelhados e fatiados! Sua proteína estará garantida!

Spaghetti de Pupunha ao Pesto com Filet de Frango

 (2 porções)

  • 300 gr de pupunha cortado fininho
  • 1 maço de manjericão
  • azeite a gosto
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • 2 colheres de sopa de nozes picadas
  • 2 colheres de sopa de parmesão ralado
  • parmesão ralado grosso para decorar
  • 2 filés de frango temperados com um pouquinho de limão, azeite, sal e pimenta
Aqueça uma panela grande com água levemente salgada. Cozinhe o pupunha por 10 minutos. Enquanto isso, prepare o pesto: no processador, bata as folhas de manjericão, azeite, sal, pimenta, nozes e o parmesão até virar uma pasta. Reserve.
Aqueça uma grelha e doure os files de frango dos dois lados.
Coe o pupunha, misture ao molho pesto, corte o frango em fatias e monte o prato: pupunha com pesto por baixo, fatias de frango por cima, finalizando com o parmesão ralado grosso. 

E Bon Appetit!

DESAFIO: Arroz de Lulas, rápido e incrível!

Arroz de Lulas
Essa foi a primeira vez que me desafiaram a fazer Arroz de Lulas! Aproveitando que meu marido estava fora (ele não come nada que vive sob a água), meu filho sugeriu um prato com lulas! E sabem que não foi fácil encontrar uma receita que "fizesse sentido"? Encontrei 2 vertentes de receitas: umas que levam o arroz já cozido, só para misturar no refogado de lulas (ou seja, a lula cozinha por apenas alguns minutos) e outras onde o arroz é cozido no refogado de lulas... Oh dúvida cruel! Na primeira versão, menos sabor no arroz (porque é cozido em água e só depois é misturado à lula), mas lula bem macia... Na segunda versão, arroz com sabor, mas risco da lula ficar cozida demais (e, consequentemente, borrachuda...). Resolvi testar (e arriscar) a segunda versão... E me baseei em uma receita do Claude Troigros (Arroz de Lulas do Claude - GNT). Mas (como sempre), fiz as minhas adaptações: troquei a cenoura por pimentão vermelho... Também não coloquei o bouquet garni (por pura preguiça, pois tenho ervas no meu quintal...) mas o resultado ficou muito acima das expectativas e o prato é muito rápido de fazer! O maior trabalho é picar tudo (ou seja, fazer o mis en place).

Depois de todos os ingredientes preparados, leva apenas 20 minutos para ficar pronto (basicamente o tempo do arroz cozinhar no caldo). O resultado é excelente, as lulas não ficaram "borrachentas" e o arroz fica muito saboroso! E é um prato completo, que você leva à mesa na própria panela (preferencialmente uma panela grande de ferro ou uma wok).

Arroz de Lulas 

(4 pessoas)


  • 1 cebola roxa grande picada
  • 3 dentes de alho
  • Azeite
  • 450gr de Lulas em anéis
  • 1/2 pimentão vermelho picado
  • 1/2 pimenta dedo de moça picada (sem sementes)
  • 2 tomates sem pele e sem sementes picados 
  • 1 xícara de arroz tipo 1
  • 1/2 xícara de vinho branco 
  • 2 xícaras de água fervente
  • 1 colher de chá de colorau
  • Sal e pimenta do reino a gosto 
  • Salsinha picada para finalizar


Refogar a cebola, alho e azeite em uma panela grande. Juntar a lula, os tomates, o pimentão, a pimenta dedo de moça e o vinho e deixar reduzir. Colocar o arroz cru, o colorau, sal e pimenta. Juntar a água fervente, tampar a panela e reduzir o fogo. Cozinhar por 15 minutos.  Desligar o fogo, deixar descansar 5 minutos, finalizar com salsinha e servir.

E Bon Appetit!

domingo, 2 de setembro de 2018

DESAFIO: Preparar os "Tigelli", uns pãezinhos italianos grelhados muito recheados!!

Tigelli (e seus acompanhamentos)
Nas nossas viagens pelo Brasil a trabalho, acabamos vivendo muitas experiências incríveis! Foi o caso deste restaurante em Chapecó (Santa Catarina), chamado Vino & Tigelle. Na minha santa ignorância, achei que o local servia a comida em "bowls" (ou "tigelas"... kkkk). Quando entendemos do que se tratava, nos surpreendemos: tigelli são pãezinhos assados na grelha e recheados com o que você quiser! No restaurante, era servido um rodízio de tigelli, com diversos recheios harmonizados com diferentes tipos de vinho (de acordo com o recheio do tigelle)! Beeem legal!

Pesquisando sobre o assunto e tentando encontrar uma receita para reproduzir, descobri que o tigelle é típico da região de Modena e lá é chamado de "Crescentine"! Bingo! Quando estivemos em Modena, fui ao Mercado Municipal (lugar incrível, um paraíso gastronômico), provamos o tal pãozinho crescentine, recheado com uma espécie de banha temperada e mortadela (italiana, obviamente!! rs). Inesquecível!

Na Itália, os tais pãezinhos são tão populares que há diversos utensílios para facilitar o seu preparo (tigelleras), desde uma versão para assá-los no fogão (equivalente àquelas sanduicheiras que vão direto ao fogo) ou ainda a versão elétrica, mais profissional!

foto da Internet
foto da Internet


Crescentine ou Tigelle, o que importa é a versatilidade desta ideia, perfeita para servir para a família e os amigos em um jantar bem descontraído! E você não precisa dos equipamentos especiais, bastando uma grelha ou frigideira grande de fundo grosso, para grelhar.

Os pãezinhos exigem um preparo antecipado, pois é uma massa com crescimento a base de fermento biológico e pode ser finalizado (grelhado) na hora, na presença dos convidados! Capriche nos acompanhamentos: tábua de frios, tábua de queijos, geleias agridoces, pastinhas cremosas e folhas (alface, rúcula...). O céu e sua criatividade são o limite! Além dos frios (presunto de parma é um que não pode faltar...), queijos como gouda, provolone, gorgonzola vão muito bem... E as pastinhas dão a cremosidade necessária ao recheio: fiz 2 versões, de Tomate Seco e de Manjericão, a base de ricota! Leves e saborosas!

A receita abaixo é suficiente para servir 8 pessoas com bastante apetite!!

Tigelli & seus acompanhamentos

(40 pãezinhos)

para os Tigelli

  • 750 gramas de farinha tipo 00 (usei a Colavita)
  • 1,5 colher de sopa de fermento biológico seco
  • 1,5 colher de chá de açúcar
  • 4,5 colheres de sopa de azeite extra virgem
  • 15 gr de sal
  • 150 ml de água morna
  • 150 ml de leite morno 
  • Sêmola de grano duro ou farinha para polvilhar

Dissolva o fermento biológico seco e o açúcar em 100 ml de água morna, Deixe crescer por 5 minutos.
Coloque a farinha e o sal em uma vasilha grande e misture bem. Faça um buraco no meio e junte os líquidos: azeite, o fermento dissolvido e o leite (deixe os 50ml de água que sobrou para usar somente se necessário para dar liga). Comece a misturar e a sovar a massa por 10 minutos, até ficar bem lisa e homogênea. Coloque para descansar em uma vasilha grande untada com azeite por 1 hora ou até dobrar de volume.
Depois de crescer, abra a massa com um rolo, bem fina e corte em rodelas de 7 cm (utilizando um cortador de metal). Coloque as rodelas em bandejas polvilhadas com sêmola e deixe em local protegido por, no mínimo, 30 minutos.



Aqueça uma grelha de ferro, de fundo grosso (sem untar). Coloque as rodelas para grelhar, deixando dourar bem de cada lado.



Corte ao meio e sirva com os acompanhamentos abaixo.

Tábua de Frios e Queijos

  • 200 gr de presunto de parma
  • 200 gr de Mortadela Italiana (ou outro embutido de sua preferência)
  • 200 gr de Provolone em fatias
  • 1 pedaço de gouda
  • 1 pedaço de queijo esférico
  • 1 pedaço de queijo brie
  • Geleia de pimenta
  • galhos de alecrim para decorar



Pastinhas de Ricota Temperadas (tomate seco e manjericão)
  • 300 gr de ricota
  • 75 gr de tomate seco
  • 1 maço de manjericão
  • azeite a gosto
  • sal e pimenta a gosto
Em um processador, bata metade da ricota com os tomates secos até virar uma pasta. Se ficar muito espesso, coloque um pouco de azeite e acerte o sal. Reserve na geladeira.
Para a Pasta de manjericão, bata o restante da ricota com as folhas lavadas de manjericão, sal e pimenta do reino. Coloque azeite se necessário. Reserve na geladeira.


Para os Tigelli Doces

  • Doce de Leite
  • Nutella
  • Rodelas de Banana
  • Morango
  • Brigadeiro
  • Queijo Branco
  • Pedaços de Goibada

Monte uma mesa bem bonita com as tábuas, as pastinhas e os tigelli. Abra um bom vinho, chame os amigos e... bom jantar! No final, sirva os complementos doces! Os tigelli versão "sobremesa" ficam incríveis!!

Tigelle pronto para uma mordida!!

Esse, recheado com rúcula, brie e presunto de parma!
Bon Appetit!

domingo, 26 de agosto de 2018

DESAFIO Light: Spaghetti Integral com Couve

Spaghetti Integral com Couve
Quando vi esta receita pela primeira vez (créditos para a Rita Lobo, do Panelinha), não pus uma fé... rs... Massa e couve?? Jura??

Mas resolvi provar (quando abri a geladeira e aquele maço de couve me desafiou...) e tive uma grata surpresa... O prato é incrível! E a combinação funciona, principalmente por que, além da couve, acrescenta-se alho picado frito no azeite! Perfeito para dar sabor à couve!

Eu utilizei o spaghetti integral da Barilla, mas você pode optar pela massa normal... Mas, caso ainda não tenha provado a versão integral, experimente ao menos uma vez... Aposto que você não notará diferença e é muito mais saudável que a versão tradicional! Veja, pela foto, que nem escura a massa é...

E pensa em uma receita fácil e rápida de se fazer! Além de ser saudável!!

Spaghetti Integral com Couve

(2 porções)


  • 250 gr de spaghetti integral Barilla
  • 1/2 maço de couve picada
  • 4 dentes de alho picados
  • azeite a gosto
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • parmesão ralado na hora para finalizar

Ferva 2,5 l de água em uma panela grande. Acrescente a massa e, quando faltar 5 minutos para terminar o cozimento (conforme o tempo da embalagem), acrescente a couve. Enquanto isso, frite o alho no azeite.

Terminado o cozimento coe a massa e a couve. Coloque em uma travessa, tempere com o alho no azeite, sal e pimenta do reino, finalizando com o parmesão ralado na hora.

Dica: Para uma versão mais picante, frite junto com o alho 1 pimenta dedo de moça picada (sem as sementes).

E bon Appettit!


DESAFIOS LIGHT: Um Jantar Completo "Fruit & Fish"!

Jantar "Fruits & Fish"
Jantar com minhas comadres sempre rende bons desafios gastronômicos! E desta vez não foi diferente! Como estou na "onda light", minhas amigas tiveram que entrar na mesma onda! Mas elas não se arrependeram, porque o cardápio foi light, mas muito saboroso!

A inspiração foram as frutas e os peixes ("Fruits & Fish"): como entrada, um ceviche de manga e kanikama; como prato principal, salmão no papillotte com molho de maracujá (assado dentro de um "pacote" de papel alumínio - aprendi essa receita com a incrível Rita Lobo, do Panelinha) com Cuscuz Marroquino; e, para finalizar, um Creme de Papaya "Light", sem sorvete de creme (para ficar "light", usei banana nanica congelada, para encorpar e gelar o papaya).

A "criatividade" maior ficou por conta do aproveitamento da casca do maracujá utilizado para fazer o molho do salmão... Eram tão lindas e perfeitas que foram utilizadas para servir o Ceviche!

Ceviche de Manga e Kanikama

(4 porções)


  • 1 manga madura (e firme) cortada em pedaços pequenos
  • 1/2 cebola roxa picada
  • 1/2 pimenta dedo de moça picada (sem sementes)
  • coentro picado a gosto
  • 1/2 limão siciliano espremido
  • azeite extra virgem a gosto
  • 8 bastões de kanikama picados
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • 4 metades de casca de maracujá para servir (veja abaixo a receita do salmão, que leva a polpa do maracujá)
  • alface frisée para acompanhar

Misture todos os ingredientes (menos a casca de maracujá) e deixe descansar na geladeira. Sirva dentro da casca de maracujá, com a alface ao redor.

Salmão com Molho de Maracujá no Papillotte e Cuscuz Marroquino

(4 porções)

para o salmão

  • 4 postas de salmão (200 gr cada)
  • 2 maracujás grandes (separe a polpa e reserve as cascas para o ceviche de manga)
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 1/2 cebola roxa cortada em 4 partes
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • 1/2 pimenta dedo de moça cortada em 4 partes
  • papel alumínio para embrulhar

Aqueça o forno a 180 graus.
Prepare o suco de maracujá: bata a polpa no liquidificador por alguns segundos e coe. Reserve.
Monte os papillottes: Coloque um pedaço grande de papel alumínio sobre um prato fundo. Disponha a posta de salmão bem no centro. Coloque sobre o salmão um pedaço de cebola roxa, 1 pedaço da pimenta dedo de moça, tempere com sal e pimenta, 1/2 colher de sopa de manteiga e, por último, regue com o suco de maracujá. Feche o papillotte (importante deixar um espaço vago bem grande entre o salmão e o fechamento do papel alumínio, para que os vapores internos circulem dentro do papillotte). Repita com as demais postas. Leve ao forno por 20 minutos.

para o Cuscuz Marroquino
1 xícara de cuscuz marroquino
1 xícara de caldo de legumes quente
1 colher de sopa de manteiga
sal a gosto
Misture o cuscuz com o caldo de legumes, o sal e a manteiga. Cubra e deixe descansar por 5 minutos. Com um garfo, solte bem o cuscuz e reserve aquecido até o salmão ficar pronto.

Monte o prato: com cuidado para não se queimar, abra os papillottes e coloque o caldo que ser formou em uma jarrinha individual. Coloque o cuscuz na base do prato e o salmão por cima, enfeitando com o pedaço de cebola roxa e a pimenta dedo de moça. Ao lado, disponha a jarrinha com o caldo de maracujá.

Creme de Papaya Light

4 porções


  • 1 mamão papaya grande (retire as sementes e utilize somente a polpa)
  • 2 bananas nanicas cortadas em pedaço (e congeladas previamente)]
  • algumas gotas de essência de baunilha
  • vinho do porto ou licor a gosto

Prepare somente na hora de servir: bata o papaya, a baunilha e a banana congelada no liquidificador. Sirva em potes de vidro individuais e regue com o vinho do porto ou o licor. Sirva imediatamente.

E Bon Appetit!

DESAFIO: Salmão Grelhado com Quinotto de Cogumelos Frescos e Tomatinhos Assados

Salmão Grelhado com Quinotto de Cogumelos e Tomates Assados
Trabalhando em Campo Grande - MS, conheci um restaurante peruano "fusion" muito interessante chamado Imakay.

Lá provei um prato delicioso e diferente, chamado Quinotto de Salmão: um risotto cremoso feito com quinoa (daí o nome "Quinotto") com pequenos pedaços grelhados de salmão misturados à quinoa.

Esta foi a inspiração desta receita! Na minha "releitura", o salmão entra em posta inteira, grelhada e coberta por delicados tomatinhos cereja assados no forno e o "Quinotto" é incrementado por cogumelos paris frescos e salteados.

O resultado é um prato completo, leve, nutritivo e muito saboroso, que vai surpreender seus convidados! Seu único "senão" é o custo: salmão, quinoa e cogumelos paris frescos são ingredientes bastante caros... Mas para uma ocasião especial, vale a pena o investimento!

Salmão Grelhado com Quinotto de Cogumelos Frescos e Tomates Cereja Assados 

(4 porções)

para o Salmão

  • 4 postas de salmão com pele (cerca de 200 gr cada posta)
  • 1/2 limão siciliano
  • alecrim fresco
  • azeite
  • sal e pimenta do reino a gosto

para os Tomates

  • 2 pacotes de tomates sweet ou cereja
  • azeite a gosto
  • 4 dentes de alho
  • sal a gosto

para o Quinotto

  • 1 1/2 xícaras de quinoa
  • 1/2 cebola picada
  • 100ml de vinho branco seco
  • 1 pacote de cogumelos paris fatiados
  • azeite a gosto
  • raspas de limão siciliano
  • 2,5 xícaras de caldo de legumes quente
  • 1 colher sopa de manteiga
  • salsinha picada a gosto
  • sal a gosto

Modo de Preparo:

Tempere o salmão com sal, pimenta, limão siciliano, azeite e alecrim. Reserve na geladeira por, no mínimo, 30 minutos.

Aqueça o forno a 200 graus (com o grill, se houver). Disponha os tomatinhos em uma assadeira e tempere com sal, os dentes de alho (inteiros) e bastante azeite. Leve ao forno por 40 minutos, até ficarem tostados. Reserve (mantendo quente).

Prepare os cogumelos: Aqueça uma frigideira de borda alta (wok) com azeite e coloque os cogumelos fatiados. Deixe cozinhar até secar o líquido e dourar os cogumelos. Tempere com sal, pimenta, raspas de limão e salsinha. Reserve.

Prepare o quinotto (parte 1): Aqueça uma panela grande de fundo grosso (pode ser a wok) e frite a cebola com azeite. Junte a quinoa e mexa bem. Acrescente o vinho e deixe evaporar. Junte 2 xícaras de caldo de legumes quente e deixe cozinhar por 10 minutos. Reserve.

Prepare o salmão: Aqueça uma grelha de ferro (ou a Double Pan) e coloque as postas com a pele para baixo. Deixe grelhar por 5 minutos de cada lado, virando com muito cuidado para não desfazer a posta (se for a Double Pan, são 10 minutos com a panela fechada - não é necessário virar). Reserve.

Enquanto o salmão está sendo grelhado: finalize o quinotto (parte 2), acrescentando 1/2 xícara de caldo e mexendo por alguns minutos. Desligue o fogo, junto os cogumelos e a manteiga e misture delicadamente. Deixe descansar até o salmão ficar pronto.

Monte o prato: coloque 2 colheres de arroz de quinotto no fundo de um prato grande (de preferência aquecido previamente), coloque a posta de Salmão sobre o quinotto e finalize com os tomates assados.

E Bon Appetit!

DESAFIOS LIGHT: Fusilli Integrale Primavera

Fusilli Integrale Primavera
Esse prato é criação minha, inspirado em algumas massas servidas em restaurantes com tomates cereja frescos, mussarela de búfala e manjericão (uma versão "caprese" para massas). Provei esta versão em um restaurante outro dia (Olive Garden, para ser mais específica) e me decepcionei com a falta de "integração" entre os sabores... Os tomates crus estavam muito ácidos e a mussarela de búfala não estava derretida... 

Pensei então em fazer algumas variações nesta combinação de ingredientes e sabores que tinha tudo para ficar incrível.

A começar pelos tomatinhos cereja, que poderiam ser gentilmente confitados com azeite no forno... E adicionar um ingrediente fenomenal para uma massa com proposta "light": a abobrinha! Mas não simplesmente uma abobrinha cozinha... Mas sim grelhar as fatias de abobrinha e depois mariná-las com azeite e (muito) manjericão! Por último, a mussarela de búfala em pedacinhos pequenos para que pudessem derreter... E não é que ficou bom?? rs

Fusilli Integrale Primavera 

(2 pessoas)

  • 250 gr de fusilli (parafuso) integral
  • 300 gr de tomates cereja
  • 1 maço de manjericão
  • 1 abobrinha em rodelas finas
  • 180 gramas de mussarela de búfala fresca em bolinhas pequenas (cortadas ao meio)
  • azeite extra virgem a gosto (não economize!!)
  • sal a gosto
  • pimenta do reino moída na hora a gosto

Aqueça o forno a 180 graus. Coloque os tomatinhos em uma assadeira pequena, tempere com sal e pimenta do reino, acrescente umas folhinhas de manjericão e regue com bastante azeite. Leve ao forno por 30 minutos.

Aqueça uma frigideira de ferro (tipo "bistequeira") e vá grelhando as fatias de abobrinha dos dois lados. Em uma travessa, coloque uma camada de abobrinha e regue com azeite e tempere com sal, pimenta e folhas de manjericão. Deixe descansar até a hora de montar o prato (quanto maior a antecedência, maior a absorção dos sabores).

Aqueça uma panela com 2,5 l de água. Cozinhe a massa "al dente" (firme ao morder) e coe a água. Em uma travessa previamente aquecida, coloque a massa e junte os tomatinhos, a abobrinha marinada e a mussarela de búfala. Misture bem, acerte o sal e sirva imediatamente!

Bon Appetit!

DESAFIOS LIGHT: Creme de Cabotian Picante com Castanhas Tostadas

Queridos amigos, depois de uns meses afastada por motivos profissionais (trabalho, viagens, viagens, trabalho... rs), resolvi postar algumas receitinhas por aqui (só para matar a saudade!).

Tenho cozinhado pouco ultimamente, mas, quando vou para cozinha, a "tendência" tem sido preparar refeições leves e saudáveis, como esta entradinha deliciosa e muito fácil de fazer: Creme de abóbora (cabotian - aquela de casca escura e bem dura) com pimenta dedo de moça e gengibre, finalizada com alecrim e castanhas (amêndoas e castanhas do pará) picadas e tostadinhas! Leve, saudável e incrivelmente saborosa, apesar dos poucos ingredientes!

Como prato principal para esta entrada, preparei um Fusilli (parafuso) Integral a Primavera (com tomatinhos cereja confitados, abobrinha grelhada e marinada no azeite, manjericão e mussarela de búfala. Vejam a receita aqui!

Creme de Cabotian Picante com Castanhas Tostadas 

(4 porções)


  • 1/2 abóbora cabotian em pedaços (sem casca)
  • água para cozinhar a abóbora
  • 1/2 pimenta dedo de moça sem sementes picada
  • 1 pedaço de gengibre cortado em partes grandes (que serão retiradas depois)
  • sal a gosto
  • 10 amêndoas picadas
  • 2 castanhas do pará picadas
  • 1 galho de alecrim para decorar
  • flor de sal para finalizar
  • azeite para finalizar

Coloque os pedaços de abóbora em uma panela e coloque água até cobrir os pedaços. Acrescente a pimenta dedo de moça e os pedaços de gengibre. Cozinhe até a abóbora desmanchar (cerca de 30 minutos). Deixe esfriar um pouco. Descarte os pedaços de gengibre e bata o restante no liquidificador até ficar bem homogêneo. Volte para a panela, aqueça novamente, acerte o sal. Enquanto esquenta, toste as castanhas em uma frigideira pequena de fundo grosso (para não queimar). Sirva o creme em porções individuais, decorado com o galho de alecrim e finalizado com as castanhas tostadas, um filete de azeite e um toque de flor de sal!

E Bon Appetit!





quarta-feira, 29 de novembro de 2017

DESAFIOS LIGHT: Panqueca de Batata Doce e Aveia com Salada Mista

Panqueca de Batata Doce e Aveia com Salada Mista
Continuando os Desafios Light com sugestões de refeições fitness, saudáveis e sem carne, mais uma com o nosso tubérculo mais queridinho: a Batata Doce!! Essa receita é super rica em proteína e tem carboidrato de baixo índice glicêmico. Isso significa que durante sua digestão, o carboidrato é transformado mais lentamente em açúcar no sangue, pois o pâncreas libera a insulina mais lentamente (se comparada a outros carboidratos como farinha branca ou batata inglesa) e, portanto, gera saciedade por mais tempo (com a mesma quantidade de calorias), além de ser mais saudável para o organismo.

Vejam a comparação: enquanto a Batata Inglesa tem IG de 70, a Batata Doce tem 48!

Isso é bem interessante de se conhecer, porque, para uma Reeducação Alimentar, não é só uma questão de redução de calorias, mas de se colocar alimentos mais saudáveis, ricos em fibras, proteínas, vitaminas, gorduras boas (ômega 3) e baixo índice glicêmico.

Além da Batata Doce x Batata Inglesa, veja outras substituições nesta mesma linha (de redução de IG):

  • Arroz Integral ou Quinoa ou Arroz Multigrãos (no lugar do Arroz Branco)
  • Pão Francês Integral (ao invés do Pão francês normal)
  • Espiga de Milho no lugar da batata inglesa ou do arroz branco
  • Farinha Integral ou Farinha de Linhaça ou Farinha de Aveia (no lugar da farinha de trigo branca)
  • Macarrão Integral (o Barilla integral é excelente) no lugar da massa tradicional
  • Biscoito integral (feito em casa com farinha integral e mascavo) no lugar de biscoitos industrializados

Voltando então a nossa receitinha, esta panqueca é bem prática de se preparar nas refeições principais ou ainda como lanche pós treino. É sem glúten e sem lactose, além de ser vegetariana (só não é vegana porque tem ovos...). Para facilitar e agilizar o processo, cozinhe a batata doce antecipadamente e deixe na geladeira: é bem prático e você pode usar em várias outras receitas, acrescentando o tubérculo em uma salada ou fazer uma Sopa Creme de Cebola ou Alho Poró.

Panqueca Salgada de Batata Doce e Aveia com Salada Mista

(1 porção)


  • 1 ovo
  • 1 clara
  • 1 colher de sopa cheia de farelo de aveia
  • 1 xícara de batata doce bem cozida
  • sal a gosto
  • salsinha picada
  • salada mista para acompanhar (alface, agrião, tomate)
  • azeite, aceto balsâmico, sal e pimenta (para temperar a salada)

Bata o ovo inteiro, a clara, a aveia, a batata doce e o sal no liquidificador (ou com um garfo). Misture a salsinha picada (sem triturar).

Aqueça bem e unte (levemente) uma frigideira antiaderente. Coloque a massa (pode ser feita uma panqueca grande ou várias pequenas - neste caso coloque 1 terço da massa de cada vez) e deixe dourar bem. Com uma espátula bem grande, vire a panqueca cuidadosamente e deixe dourar do outro lado.

Sirva imediatamente, com a salada.

E Bon Appetit!

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Medalhão de Filet Mignon com Molho de Mostarda Dijon e Shoyu



Medalhões de Filet com Molho de Mostarda Dijon
Este é um prato refinado e simples de fazer ao mesmo tempo (tirando somente a parte de "flambar" que pode ser um pouco aterrorizador para certas pessoas... rs). O importante é que os ingredientes sejam frescos (como a carne e o creme de leite) e de boa qualidade (como a Mostarda Dijon). Perfeito como prato principal e vai levar de 5 a 10 minutos para finalizar antes de servir. Prepare um purê de batatas ou mandioquinha ou ainda um Risotto de Parmesão para acompanhar. Divino!!




Medalhões de Filet com Molho de Mostarda Dijon

(6 porções)


  • 6 medalhões médios
  • sal e pimenta do reino moídos na hora
  • 2 colheres de sopa de farinha de trigo para empanar
  • 1 colher de sopa de manteiga para fritar
  • 1/3 xícara de conhaque para flambar
  • 2 colheres de sopa de mostarda dijon
  • 2 colheres de sopa de molho shoyu
  • pimenta rosa em grãos
  • 250 ml de creme de leite fresco ou nata
  • alecrim para finalizar


Aqueça o forno em temperatura baixa (100 graus). Tempere os medalhões com sal e pimenta do reino. Empane cada medalhão com farinha de trigo. Aqueça uma frigideira grande e derreta a manteiga. Frite os medalhões por 2 minutos cada lado (para ficar ao ponto). Aqueça o conhaque em uma concha de metal na boca do fogão, incline levemente para inflamar e jogue sobre os medalhões. Retire os medalhões e coloque-os em refratário no forno. Na frigideira utilizada, coloque a mostarda, o shoyu, a pimenta em grãos e o creme de leite ou nata. Deixe ferver em fogo baixo por alguns minutos, até encorpar um pouco. Retire os medalhões do forno e cubra com o molho. Finalize com as folhas de alecrim. Sirva imediatamente, acompanhado de purê de batatas ou de Risotto de Parmesão.



domingo, 12 de novembro de 2017

DESAFIO LIGHT: Fajitas (Wraps) Integrais de Frango!

Fajitas (Wraps) Integrais de Frango
Mais uma receita leve e completa, perfeita para uma refeição saborosa e que não detona o regime! As fajitas são uma forma de preparo das tortillas mexicanas, feitas com farinha de trigo ou com milho, recheadas com carne, frango ou legumes, além de alface, tomate e queijo, em um formato semelhante aos Wraps americanos. 

Nesta versão, temos a tortilla feita com farinha integral e azeite, mais saudável e cheia de fibras. O recheio é de frango (usei a parte da coxa e da sobrecoxa, mais tenras que a parte do peito), bastante cebola e pimentão amarelo, além de um toque de pimenta vermelha!

Fajitas (Wraps) Integrais de Frango

(6 unidades)

para as tortillas integrais


  • 1 xícara de farinha de trigo integral
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1/4 xícara de azeite
  • água para dar liga (o quanto baste)
  • pitada de sal

para o recheio das fajitas


  • 2 coxas e sobrecoxas sem pele, desossadas, em cubos pequenos, temperados com limão, sal e pimenta do reino
  • azeite para refogar
  • 1 cebola em tiras finas
  • 1/2 pimentão amarelo em tiras finas
  • sal a gosto
  • pimenta vermelha a gosto (ou pimenta dedo de moça fresca, picadinha sem as sementes)
  • alface picado
  • tomate em fatias (metades)
  • queijo mussarela ralado grosso

preparo da massa da tortilla

Misture as farinhas, o sal e o azeite, juntando água aos poucos e sovando até ficar macia e lisa (sem grudar). Deixe descansar enquanto prepara o recheio.

preparo do recheio

Aqueça uma frigideira grande, com bordas altas (de preferência uma wok) com azeite. Doure os pedaços de frango. Junte a cebola, o pimentão e a pimenta e deixe refogar por alguns minutos. Reserve.

preparo da tortilla

Divida a massa em 6 partes. Abra cada pedaço com um rolo de massa até ficar bem fino. Aqueça uma frigideira antiaderente, de fundo grosso. Grelhe cada fajita por alguns minutos, até ficar com pontos mais escuros.

montagem da fajita

Coloque no meio de cada fajita umas 2 colheres de sopa do recheio de frango quente. Coloque o queijo mussarela por cima, em seguida os tomates e o alface. Enrole a fajita, corte ao meio e sirva imediatamente.


Bon Appetit!

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

DESAFIO LIGHT: Crepiocas Gratinadas de Espinafre e Ricota

Crepiocas Gratinadas de Espinafre e Ricota
Os Desafios Light são uma proposta de se encontrar receitas saudáveis, de baixa caloria, eventualmente sem glúten e sem lactose, mas que sejam super saborosas! Afinal, comida saudável não precisa ser necessariamente sem graça, não é mesmo??

Esta receita é criação minha, tendo como base as deliciosas "crepiocas" ou crepes feitos com ovos e tapioca (ou seja, sem glúten e com bastante proteína). O recheio, light e delicioso, é a base de ricota, cottage e espinafre cozido. Para finalizar, um molho branco bem levinho (feito com leite desnatado e maisena - sem glúten também) e um toque de parmesão ralado (este não é light, mas ninguém é de ferro, não é mesmo??). Se quiser substituir o parmesão, há uma alternativa mais light: ricota defumada (mas é não muito fácil de achar por aí...). A receita é suficiente para 6 unidades e, se servida como prato principal acompanhada de uma salada verde, é suficiente para duas pessoas.

Crepiocas Gratinadas de Espinafre e Ricota

(para 6 unidades - 2 pessoas)

para a massa


  • 2 ovos
  • 2 claras
  • 4 colheres de sopa de goma de tapioca

para o recheio


  • 150 gr de ricota amassada
  • 1 colher de sopa de cottage (para dar liga)
  • 1/2 maço de espinafre cozido e picado
  • sal, azeite e pimenta do reino a gosto

para o molho


  • 1 xícara de leite desnatado
  • 1 colher de sopa de maisena
  • sal, pimenta, noz moscada a gosto para temperar

parmesão ralado para finalizar
azeite para untar
Salada Verde para acompanhar

Modo de Preparo

Prepare a massa da panqueca: misture bem todos os ingredientes. Aqueça uma frigideira média antiaderente e faça 6 panquecas fininhas. Reserve.

Prepare o recheio: misture bem os ingredientes e reserve.

Prepare o molho: Aqueça o leite com o sal, pimenta e noz moscada. Dissolva a maisena com um pouco de água. Junte ao leite quente e vá misturando até engrossar. Reserve.

Aqueça o forno com o grill (para gratinar).

Para montar: Unte uma forma com azeite. Monte as panquecas com 1 colher de sopa bem cheia do recheio de ricota e espinafre. Disponha na forma lado a lado. Cubra com o molho branco e salpique o queijo parmesão. Leve ao forno até gratinar a superfície. Sirva com uma Salada Verde!

Bon Appetit!

terça-feira, 29 de agosto de 2017

DESAFIO: Crostata di Ricotta (Torta Doce de Ricota)

Crostata di Ricotta (Torta Doce de Ricota)
A inspiração desta receita foi um jantar italiano (e vegetariano) para duas amigas muito queridas. Eu queria uma sobremesa típica, saborosa e leve, para acompanhar a Panzanella (Salada de Pão e tomates) e o Spaghetti a la Norma.

Pessoalmente, adoro doces com ricota, tanto na massa quanto no recheio. Por isso optei por esta Crostata (ou Torta Doce em italiano), com um recheio leve à base de ricota, aromatizado com Amaretto e raspas de laranja.

Com recheio leve na textura e sabor marcante, realçado pela massa levemente doce e crocante, o charme da torta fica por conta do acabamento entrelaçado na superfície. Corte 10 tiras da massa, coloque 5 em um sentido (com 2 a 3 cm entre elas) e vá levantando uma sim e uma não para passar a tira no outro sentido... Fica lindo!!!

Fiz meia receita, para uma torta pequena (de 20 cm). Para uma torta grande (forma de 30 cm), dobre os ingredientes!

Crostata di Ricotta (Torta Doce de Ricota)

(1 torta pequena de 20cm)

Massa

  • 125 gr de manteiga ou margarina gelada
  • 1,5 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1/2 ovo (bater um ovo e separar metade)

Recheio

  • 500 gr de ricota fresca
  • 50ml de licor Amaretto
  • raspas de uma laranja
  • 1/2 xícara de açúcar confeiteiro
  • 1 ovo
  • ovo batido para pincelar
  • açúcar confeiteiro para finalizar

Forma de Preparo:

Prepare a massa: bata no processador a manteiga, a farinha e o açúcar até virar uma farofa. Junte o ovo (meio) e bata até aglutinar e formar uma bola. Coloque na geladeira por 1 hora.

Prepare o recheio: bata todos os ingredientes (menos as raspas) no processador. Junte as raspas e reserve na geladeira.

Monte a torta: abra 3/4 da massa para forrar uma forma redonda com fundo removível de 20cm de diâmetro. Coloque o recheio. Abra o restante da massa e corte tiras, formando uma tela na superfície.
Pincele a massa com o ovo batido.

Aqueça o forno a 180 graus. Leve para assar por 40 minutos, ou até dourar e o recheio ficar firme. Deixe amornar, polvilhe o açúcar confeiteiro e sirva!



Bon Appetit!

DESAFIO LIGHT: Spaghetti (Integral) a la Norma

Conheci este prato no restaurante do Jamie Oliver em São Paulo... Não sabia que se tratava de uma receita clássica, a base de molho de tomates e cubos assados de berinjela! Além de delicioso, é um prato bastante saudável, principalmente se a massa for integral. Mas não se assuste: ao provar a massa integral da Barilla, você nunca mais vai comprar a massa normal... É muito gostosa, não deixando nada a dever, em sabor, à massa tradicional. E, de "brinde", você terá uma receita mais saudável, com muito mais fibras! Fit e saboroso!
Testei a receita em um jantar vegetariano com toque italiano para 2 amigas muito queridas! Como entrada, servi a Panzanella (uma salada de Pão Italiano e tomates super saborosa - Veja a receita aqui) e, de sobremesa, uma Crostata di Ricotta (torta doce de ricota, maravilhosa). Sucesso total!

E a Norma?? Deve ter sido uma senhorinha italiana muito simpática que cozinhava super bem e nos deixou essa receita simples e incrível! Obrigada, Dona Norma

Spaghetti (Integral) a La Norma

(4 a 5 pessoas)


  • 1 pacote de spaghetti integral Barilla
  • 2 berinjelas em cubos
  • azeite a gosto
  • orégano a gosto
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • 2 latas de molho de tomate pelado
  • pimenta dedo de moça a gosto
  • 3 dentes de alho inteiros e descascados
  • 2 folhas de louro
  • Queijo parmesão ralado grosso para finalizar


Aqueça o forno a 200 graus. Coloque as berinjelas em cubos em uma assadeira, tempere com azeite, sal, azeite e pimenta e deixe dourar bem (cerca de 20 a 30 minutos).

Em uma panela grande, aqueça 5 litros de água temperada com sal e azeite.

Em outra panela, aqueça um pouco de azeite e frite os dentes de alho e a dedo de moça. Acrescente os tomates pelados (já esmagados com um garfo ou com os dedos), tempere com sal e deixe apurar por uns 5 minutos. Acrescente os cubos assados de berinjela e deixe apurar por mais 5 minutos.

Cozinhe a massa pelo  tempo recomendado, coe a água e cubra com o molho. Finalize com o parmesão ralado.


Bon Appetit!